Ciência

Afastamento progressivo da Lua determina dias mais longos na Terra

Estudo publicado no boletim da Academia Nacional das Ciências dos Estados Unidos explica o impacto das variações na rotação da Terra e na translação em torno do Sol

Super Lua Azul de Sangue fotografada na Califórnia JOHN G. MABANGLO/ EPA

Os dias na Terra estão a ficar mais longos porque a Lua se afasta 3,82 centímetros por ano, segundo um novo estudo em que se calcula que há 1,4 mil milhões de anos um dia durava 18 horas. “À medida que a Lua se afasta, a Terra é como um patinador no gelo rodando sobre si que abranda à medida que abre os braços”, ilustrou o professor de geociência Stephen Meyers, da universidade norte-americana de Wisconsin-Madison, co-autor do estudo publicado hoje no boletim da Academia Nacional das Ciências dos Estados Unidos.

No estudo, reconstituiu-se a história da relação da Lua com a Terra, cujo movimento no espaço é influenciado pelos outros corpos celestes que exercem força sobre o planeta, como o seu satélite e os outros planetas. Isso faz com que haja variações na rotação da Terra e na translação em torno do Sol.

O trabalho descreve um método estatístico que liga a astronomia teórica com observação geológica, a astrocronologia, para investigar o passado da Terra, reconstituir a história do sistema solar e compreender alterações climáticas ancestrais registadas na rocha.

FONTE EXPRESSO.SAPO.PT

Fonte da Notícia
EXPRESSO.SAPO.PT
Mostrar mais

Artigos relacionados