Cultura

“Descoberta única” no Egito: achado túmulo com 4400 anosSepultura de sacerdote real e da sua família encontrada na cidade de Saqqara, a sul do Cairo, permaneceu intocada

Arqueólogos descobriram um túmulo com 4 400 anos, bem preservado, de um sacerdote real e da sua família no Egito, naquilo que foi considerado pelas autoridades egípcias como um achado “único”, de acordo com o jornal americano New York Times.

Este túmulo foi encontrado na cidade de Saqqara, a Sul do Cairo, que é uma vasta necrópole do Antigo Egito.

A descoberta data do reinado de Neferirkaré, o terceiro faraó da quinta dinastia do antigo Egito, segundo o ministro das Antiguidades egípcio, Khaled al-Anani. Esta quinta dinastia governou menos de dois séculos, de 2500 a.C. até cerca de 2350 a.C., segundo o Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque, citado pelo jornal.

Esta sepultura permaneceu intocada, explicou Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, segundo a Reuters. A sua condição quase perfeita torna este túmulo “único” entre as descobertas arqueológicas da “última década”, segundo Waziri.

Com 2,7 metros de altura e quase 10 de largura, o túmulo está a ser escavado desde novembro. As paredes estão decoradas com hieróglifos coloridos e estátuas de faraós. No túmulo foram colocadas esculturas do sacerdote ali enterrado e da sua família, num total de 45 estátuas em todo o túmulo.

FONTE DN.PT

FOTO DN.PT

Mostrar mais

Artigos relacionados