Nacional

“Medidas deverão manter-se no horizonte de um mês”, garante António Costa

“Lei obriga a que as medidas sejam revistas de 15 em 15 dias, resultados só são visíveis com um prazo de duas a três semanas. Seria iludir os portugueses dizer que as medidas serão aliviadas dentro de 15 dias”, realçou António Costa.

O primeiro-ministro António Costa realçou esta quarta-feira, e no âmbito do anúncio da restrição de circulação tomadas em Conselho de Ministros, que os portugueses devem contar com estas restrições no horizonte de um mês.

“Lei obriga a que as medidas sejam revistas de 15 em 15 dias e os resultados só são visíveis com um prazo de duas a três semanas. Seria iludir os portugueses dizer que as medidas serão aliviadas dentro de 15 dias, devemos esperar que estas medidas estejam implementadas no horizonte de um mês”, defendeu o chefe do Governo.

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta quarta-feira, após a reunião do Conselho de Ministros, um confinamento geral que irá começar às 0h00 de dia 15 de janeiro e que se irá prolongar durante o novo Estado de Emergência, mas que não irá implicar o fecho das escolas e irá possibilitar a ida às urnas a 24 de janeiro, data das eleições presidenciais.

António Costa realçou que as medidas são praticamente iguais ao confinamento de abril de 2020, com exceção para os estabelecimentos escolares, que se irão manter abertos, mas também para o dia da ida às urnas a 24 de janeiro. O chefe do Governo realçou que “devemos regressar ao dever do recolhimento domiciliário tal como fizemos em abril, quando aconteceu a primeira vaga”.

“Este é daqueles momentos em que temos de nos mobilizar em termos de comunidade, tal como fizemos em 2020. Temos que nos unir para travar o crescimento da pandemia, esmagar a curva, salvar vidas, proteger o Serviço Nacional de Saúde”, realçou o primeiro-ministro.

Portugal registou esta quarta-feira novo recorde de mortes e casos por Covid-19 nas últimas 24 horas: 156 vítimas mortais e 10.556 infeções. Desta forma, foi ultrapassada a barreira do meio milhão de casos. As autoridades sanitárias contabilizaram mais 4.460 pessoas recuperadas nas últimas 24 horas, elevando para 382.544 o número total de pessoas livres do vírus.

fonte sapo.pt

foto Tiago Petinga/Lusa

Fonte
jornaleconomico.sapo.pt
Mostrar mais

Artigos relacionados