Economia

Amadora e Porto foram as cidades onde os preços das casas mais subiram

O preço mediano de venda de habitação nestas cidades teve uma subida homóloga na ordem dos 22%. No conjunto do país, o valor supera os mil euros por metro quadrado, registando-se um abrandamento.

Embora a um ritmo mais lento, o preço das casas em Portugal continua a subir e o valor por metro quadrado ultrapassou os mil euros no arranque de 2019. Lisboa continua a ser a cidade onde comprar casa sai mais caro (3111 euros por metro quadrado), mas foi na Amadora e no Porto que o preço mediano registou o crescimento homólogo mais significativo (22,7% e 22%) entre o primeiro trimestre de 2018 e o de 2019.

Os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) permitem concluir que, no primeiro trimestre de 2019, o preço mediano da venda de alojamentos familiares em Portugal foi 1011 euros por metro quadrado, um aumento de 1,5% relativamente ao trimestre anterior e de 6,4% em comparação com os três primeiros meses de 2018.

 

Amadora (+22,7%) e Porto (+22,0%) registaram as taxas de crescimento homólogo mais elevadas entre as cidades com mais de 100 mil habitantes.

Lisboa continua no topo da lista e apresenta o preço mediano de vendas de habitação mais elevado do país. Com valores acima de 1500 euros por metro quadrado, o INE destaca ainda Cascais (2389 euros/m2), Oeiras (2062 euros/m2), Loulé (1983 euros/m2), Lagos (1800 euros/m2 ), Albufeira (1761 euros/m2), Porto (1682 euros/m2 ), Tavira (1669 euros/m2), Odivelas (1563 euros/m2 ), Lagoa ( 544 euros/m2), Funchal (1542 euros/m2 ) e Vila Real de Santo António (1534 euros/m2).

A Área Metropolitana de Lisboa, destaca o INE, foi a sub-região onde se verificou a maior amplitude de preços entre municípios (na ordem dos 2437 euros por metro quadrado). “O menor valor registou-se na Moita (674 euros por metro quadrado) e o maior em Lisboa”, lê-se no destaque do INE. O Algarve, a Madeira e a Área Metropolitana do Porto apresentaram também diferenciais de preços entre municípios superiores a mil euros.

As estatísticas dão ainda conta de dados por freguesia para as cidades de Lisboa e do Porto (que têm mais de 200 mil habitantes). Na capital, três freguesias registaram preços superiores a 4000 euros por metro quadrado, superando a média da cidade, nomeadamente Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes), Santa Maria Maior (que inclui a área do Castelo e da Baixa-Chiado) e Misericórdia (Bairro Alto e do Cais do Sodré).

As freguesias de Santa Clara (2058 euros/m2), Beato (2238 euros/m2) e Olivais (2263 euros/m2) apresentaram preços abaixo de 2500 euros, enquanto o Parque das Nações, tal como em trimestres anteriores, foi a única freguesia com uma evolução negativa do preço da habitação face ao período homólogo.

A União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde foi a freguesia da cidade do Porto que registou o maior preço mediano de alojamentos vendidos (2324 euros/m2).

 

FONTE PUBLICO.PT

FOTO HUGO SANTOS

Mostrar mais

Artigos relacionados