Nacional

Comemorações do 10 de Junho terminam em Cabo Verde

Entre o desfile das Forças Armadas, um passeio a pé, um concerto do cantor cabo-verdiano Tito Paris e da fadista portuguesa Raquel Tavares ou a inauguração de um parque desportivo, a agenda de Marcelo Rebelo de Sousa e dos governantes e deputados que o acompanham está preenchida.

O Presidente da República Portuguesa chega esta segunda-feira à tarde a Cabo Verde para fechar as comemorações do Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas, que começaram no domingo em Portalegre, com uma cerimónia de içar da bandeira nacional.

Em Cabo Verde, as celebrações têm lugar na Cidade da Praia e no Mindelo, onde Marcelo Rebelo Sousa e o primeiro-ministro português terão a agenda preenchida. À semelhança do que aconteceu em Portugal, as cerimónias terminam com um desfile das Forças Armadas cabo-verdianas e portuguesas na Praça Amílcar Cabral, no Mindelo.

Na Cidade da Praia, o Presidente Marcelo Rebelo Sousa inicia as comemorações do 10 de Junho com a inauguração do Parque Desportivo da Escola Portuguesa de Cabo Verde e, logo de seguida, proceder-se-á à receção da comunidade portuguesa residente, que contará com a animação de um concerto musical do cantor cabo-verdiano Tito Paris e da fadista portuguesa Raquel Tavares.

O programa no Mindelo inclui também uma visita a uma exposição de arte contemporânea, um passeio a pé, um almoço com autoridades locais numa fragata da Marinha Portuguesa e um convívio com jovens desportistas na companhia do futebolista Eliseu, ex-jogador do Benfica, que tem dupla nacionalidade e integrou a Seleção Nacional que foi campeã da Europa em 2016.

Em Cabo Verde, além do chefe de Estado português e estarão ainda o primeiro-ministro, António Costa, os ministros da Educação e da Defesa Nacional, Tiago Brandão Rodrigues e João Gomes Cravinho, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, e os deputados Feliciano Barreiras Duarte (PSD), Carlos Pereira (PS), Maria Manuel Rola (Bloco de Esquerda), Pedro Mota Soares (CDS-PP) e João Dias (PCP).

Em Cabo Verde residem 21.553 portugueses e, pela primeira vez, a comunidade residente será organizada e representada através de uma associação, que vai chamar-se: Associação Recreativa dos Portugueses em Santiago (ARPS). Uma das maiores impulsionadoras desta organização e vice-presidente cultural da ARPS é Helena Amante, que explicou à agência Lusa que a associação propõe-se ser “aglutinadora dos portugueses a residir na Praia e na ilha de Santiago, porque era um espaço que não existia”.

 

FONTE SAPO.PT

FOTO Miguel A. Lopes / Lusa

Fonte
SAPO.PT
Mostrar mais

Artigos relacionados