Nacional

Oferta no mercado negro de certificados digitais Covid aumenta 500% e podem chegar aos 212 euros. PSP já fez detenções por testes falsos

Por 21 euros é possível comprar um teste falso à Covid-19 no mercado negro. Oferta aumentou "drasticamente", mas PSP avisa que detém "imediatamente" quem for apanhado com despiste falsificado.

Numa altura em que o certificado digital Covid da União Europeia (UE) é cada vez mais utilizado em Portugal, está a crescer a oferta e o número de pessoas que utilizam certificados de vacinação falsificados ou testes negativos falsos. A PSP já identificou cerca de uma dezena de casos e já fez uma detenção, noticia esta sexta-feira o JN.

Por 25 dólares (cerca de 21 euros), existem sites na internet em que é possível comprar um relatório que dá conta da realização de um teste negativo, revela a empresa Checkpoint ao jornal, que também assinala que o preço de certificados falsos de vacinação pode chegar aos 250 dólares (212 euros). Segundo a mesma fonte, a oferta cresceu 500% entre março e maio, tendo “aumentando drasticamente”. 

Um homem de 31 anos acabou mesmo por ser detido no aeroporto de Lisboa a 9 de julho por ter mostrado um certificado com teste PCR falso. A PSP foi chamada a intervir e apurou, junto do laboratório em que o despiste tinha sido supostamente realizado, que não passava de uma falsificação. “Nos casos em que apuramos que se trata de um atestado não genuíno, a pessoa que o apresentou como genuíno é imediatamente detida”, sinaliza fonte da polícia ao JN.

Fonte da Unilabs, um laboratório que realiza testes à Covid-19, avançou ao jornal que tem conhecimento da utilização de testes falsos e que esses casos são reportados às autoridades de saúde, que depois ficam  investigam a situação. Apesar de só ter conhecimento de “três ou quatro casos”, o laboratório adianta que pede imediatamente para desativar os sites na internet que vendam despistes falsificados em seu nome.

fonte observador.pt

  • José Carlos Duarte
Fonte
observador.pt
Mostrar mais

Artigos relacionados