Saúde

Reunião no Infarmed: UCIs em “risco de não conseguir receber todos os doentes”

As reuniões sobre a evolução da ​​​​​​​covid-19 em Portugal, que juntam políticos, especialistas e parceiros sociais, são retomadas esta quinta-feira, no Infarmed, em Lisboa.

Cuidados intensivos em “risco que não conseguirem receber todos os doentes”

Em resposta à questão de Marcelo Rebelo de Sousa sobre uma possível situação de “stress” nos cuidados intensivos, João Gouveia, da Coordenação da Resposta em Medicina Intensiva, confessou que está “muito preocupado”.

“Estamos em risco de já não conseguir receber todos os doentes que necessitem de medicina intensiva no contexto da doença de covid-19. Os que estão menos lotados noutras zonas do pais podem estar em 60%, mas são serviços mais pequenos. Temos “almofada” e podemos ir até às 967 camas. Estou preocupado também com a questão de haver ou não uma terceira e uma quarta vaga, e termos que conviver com este vírus durante muito tempo. Mas podemos prejudicar o serviço relativamente a outras patologias”, alertou João Gouveia.

O objetivo passa agora por expandir a capacidade dos cuidados. “A comissão desenvoveu um projeto de expansão que está em andamento, para nos aproximarmos da média europeia, mas infelizmente isso demora tempo. Estou preocupado. Não estamos em situaçáo de catástrofe ainda, mas estamos já em situações de rutura em muitos sítios”, lamentou.

fonte Tiago Rodrigues jn.pt

Mostrar mais

Artigos relacionados